APCEP - Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente
Untitled Document
  • apcep.pt
  • apcep.pt
  • apcep.pt
  • apcep.pt
  • apcep.pt
 
Referências Bibliográficas
 
Nota prévia: Esta listagem inicial é fruto do trabalho de dois associados da APCEP e contém forçosamente muitas lacunas. Solicitamos, portanto, aos seus leitores que nos ajudem a completá-la, enviando outras referências relevantes para o conceito, políticas e práticas da Educação Permanente.


Afonso, A. J. & Lucio-Villegas, E. (2007). Estado-nação, Educação e Cidadanias em Transição. Revista Portuguesa de Educação, 20 (1), 77-98.

 

Afonso, A. J. (1994). A Sociologia da Educação Não-Escolar e a Formação de Animadores/Agentes de Desenvolvimento Local. Educação de Adultos – Fórum I, 87-104

 

Afonso, A. J. (1997). Para a Configuração do Estado-Providência na Educação em Portugal, 1985-1995. Educação, Sociedade e Culturas, 7, 131-156.

 

Afonso, A. J. (1998). Políticas Educativas e Avaliação Educacional. Braga: Universidade do Minho.

 

Afonso, A. J. (2002). A(s) Autonomia(s) da Escola na Encruzilhada entre o Velho e o Novo Espaço Público. In Licínio Lima & Almerindo Afonso. Reformas da Educação Pública – Democratização, Modernização, Neoliberalismo (pp. 75-90). Porto: Edições Afrontamento.

 

Afonso, A. J. (2003). Estado, Globalização e Políticas Educacionais: Elementos para uma Agenda de Investigação. Revista Brasileira de Educação, 22 (Acedido a 21/11/2007 em www.scielo.br).

 

Alarcão, J. T. (1985). Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem. Coimbra: Almedina.

Alcoforado, L. (2001). O Modelo da Competência e os Adultos Portugueses Não Qualificados. Revista Portuguesa de Pedagogia, 35 (1), 67-84.

Alcoforado, L. (2008). Competências, Cidadania e Profissionalidade: Limites e Desafios para a Construção de um Modelo Português de Educação e Formação  de Adultos. Coimbra: Universidade deCoimbra (Tese de Doutoramento).

Almeida, J. F. & Capucha, L. A. & Costa, A. B. & Machado, F. L. & Nicolau, I. & Reis, E. (1994). Exclusão Social – Factores e Tipos de Pobreza em Portugal. Oeiras: Celta Editores.

 

Althusser, L. (1970). Ideologia e Aparelhos Ideológicos do Estado. Lisboa: Editorial Presença.

 

Alves, N. (2008). Juventudes e Inserção Profissional. Lisboa: EDUCA & Unidade de I&E de Ciências de Educação.

 

Ambrósio, T. (1996). A construção Social de Consensos na área da Educação – Ontem, Hoje e Amanhã. A Evolução das Práticas Sociais e dos Modelos de Decisão Política. In António Teodoro (coord.). Pacto Educativo – Aspirações e Controvérsias (pp. 25-32). Lisboa: Texto Editora.

 

ANEFA (2001). Colectânea de Legislação. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2001). Concurso Nacional S@ber+ : Projectos Premiados 1999 (Vol. I). Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2001). Concurso Nacional S@ber+ : Projectos Premiados 2000 (Vol. II). Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2001). Plano de Actividades 2001. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2001). Relatório de Actividades 2000. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). A Aprendizagem dos Adultos em Portugal – Exame Temático no âmbito da OCDE: I. Relatório Nacional, II Nota de Síntese, III Anexos. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). Centros de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências – Roteiro Estruturante. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). Colectânea de Legislação – Actualização. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). Cursos de Educação e Formação de Adultos – Documento de Trabalho. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). Cursos de Educação e Formação de Adultos – O Modelo de Intervenção (B2A). Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). Dossier Pessoal. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). Plano de Actividades 2002. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). Principais Indicadores de Realização. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). Referencial de Competências-chave – Educação e Formação de Adultos. Lisboa: ANEFA.

 

ANEFA (2002). Relatório Nacional – Cursos de Educação e Formação de Adultos “Em Observação” 2000/2001. Lisboa: ANEFA.

 

Antunes, F. & Sá, V. (2010). Públicos Escolares e Regulação da Educação – lutas concorrenciais na arena educativa. Gaia: Fundação Manuel Leitão.

Antunes, F. (1998). Políticas Educativas para Portugal, anos 80-90 – O Debate acerca do Ensino Profissional na Escola Pública. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional.

 

Antunes, F. (1999). A Comunidade/União Europeia e a Transnacionalização da Educação: Elementos para Debate. In Albano Estrela e Júlia Ferreira (org.). Educação e Política – Actas do II Congresso Internacional (pp. 855-868). Lisboa: Universidade de Lisboa / AFIRSE Portuguesa.

 

Antunes, F. (2001). Os Locais das Escolas Profissionais: Novos Papéis para o Estado e a Europeização das Políticas Educativas. In Stephen Stoer & Luiza Cortesão & José Alberto Correia (org.). Transnacionalização da Educação – Da Crise da Educação à “Educação” da Crise (pp. 163-208). Porto: Edições Afrontamento.

 

Antunes, F. (2004). Novas Instituições e Processos Educativos: O Subsistema de Escolas Profissionais em Portugal. Policopiado (trabalho apresentado no V Congresso Português de Sociologia, Braga: Universidade do Minho).

 

Antunes, F. (2004). Políticas Educativas Nacionais e Globalização. Novas Instituições e Processos Educativos – O Subsistema de Escolas Profissionais em Portugal (1987-1998). Braga: Universidade do Minho.

 

Antunes, F. (2005). Globalização e Europeização das Políticas Educativas – Percursos, Processos e Metamorfoses. Sociologia, Problemas e Práticas, 47, 125-143.

 

Antunes, F. (2005). Governação Global e Directrizes Internacionais para a Educação na União Europeia. Perspectiva, 23 (2), 449-465.

 

Antunes, F. (2006). Educação e Trabalho: Perspectivas no século XXI – Um Olhar desde a Semiperiferia Europeia (texto policopiado).

 

Antunes, F. (2006). Governação e Espaço Europeu de Educação: Regulação da Educação e visões para o Projecto ‘Europa’. Revista Crítica de Ciências Sociais, 75, 63-93.

 

Antunes, F. (2007). A Nova Ordem Educativa Mundial e a União Europeia: A Formação de Professores - dos Princípios Comuns ao Ângulo Português. Revista do Fórum Português de Administração Educacional, 46-64.

 

Antunes, Pe. M. (2008). A Educação Permanente: Teoria e Prática in Paideia: Educação e Sociedade (pp. 106-115). Obra Completa, Tomo II. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

 

Apple, M.W. & Nóvoa, A. (org.) (1998). Paulo Freire: Política e Pedagogia. Porto Editora.

Araújo, A. F. (2004). Será Prometeu Culpado? Para uma mitanálise da modernidade educativa das luzes. Revista Portuguesa de Educação, 17 (1), 5-27.

Arents, P. (1955). Project de Réforme de l’Enseignement. Paris: Ligue de L’ Enseignement.

Arqueologia das Aprendizagens em Alandroal
http://hdl.handle.net/10174/2894
http://dx.doi.org/10.5935/978-989-8449-13-9.2016B001

Arruda, M. (2000). ONGs e o Banco Mundial: É Possível Colaborar Criticamente? In Livia De Tommasi, Mirian Jorge Warde e Sérgio Haddad (org.). O Banco Mundial e as Políticas Educacionais (pp. 41-74). São Paulo: Cortez Editora.


Aubret, J. & Gilbert, P & Pigeyre, F. (1993). Savoir et Pouvoir, les compétences en question. Paris: PUF.

Aubrun, S. & Orofiamma, R. (1990). Les Compétences de 3éme Dimension, ouverture profissionnelle?.Paris : Conservatoire National des Arts et Metiers.

Autores vários (2005) Caminhando para uma Cidadania Multicultural.IV Encontro Internacional do Fórum Paulo Freire. Revista Educação, Sociedade & Culturas. Porto: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação.

 

Avanzini, G. (1996). L’Éducation des Adultes. Paris: Anthropos.

Ávila, P. (2008). A Literacia dos adultos: Competências-chave na sociedade do conhecimento.    

Azevedo, J. (2000). O Ensino Secundário na Europa – O Neoprofissionalismo e o Sistema Educativo Mundial. Porto: Edições ASA.

 

Azevedo, J. (2007). Aprendizagem ao longo da vida e regulação sociocomunitária da educação, in Cadernos de Pedagogia Social, nº 1, Ano I. Faculdade de Educação e Psicologia, Universidade Católica.

 

Ball, S. J. (1990). Politics and Policy Making in Education – Explorations in Policy Sociology. London. Routledge.

 

Ball, S. J. (1997). Policy, Sociology and Critical Social Research: a personal review of recent education policy and policy research. British Educational Research Journal, 18, 5-14.

 

Barbosa, F. (2004). A Educação de AdultosUma Visão Crítica. Porto: Estratégias Criativas.

 

Barros, R. (2005). The Recognition, Validation and Certification of Key Competences System: A New Way of Promoting Active Citizenship?. In Angelica Ivancic & Petra Javrh (ed.). Effective Education and Learning for Active Citizenship. Ljubljana: Andragoski Center Slovenije. [CD-ROM]

Barros, R. (2007). As Novas Lógicas de Educação e Formação de Adultos: O Processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências Adquiridas ao Longo da Vida. In Ernesto Candeias Martins (org.). Cenários da Educação/Formação: Novos Espaços, Culturas e Saberes. Castelo Branco: IPCB/ESART/SPCE. [CD-ROM]

Barros, R. (2007). Contributos para uma Sociologia Política do Campo da Educação de Adultos em Portugal. In AAVV. Sociedades Contemporâneas – Reflexividade e Acção. Braga: Universidade do Minho/APS. [CD-ROM]

Barros, R. (2008). A Educação Formal, a Educação Não Formal e a Educação Informal: Sínteses e Antíteses da Evolução da Ideia de Educação para o Sucesso pensada a partir da óptica da Educação de Adultos. In Jesus Maria Sousa (org.). Educação para o Sucesso: Políticas e Actores. Madeira: Universidade da Madeira/SPCE. [CD-ROM]

 

Barros, R. (2008). Da Educação Permanente à Aprendizagem ao Longo da Vida: o que mudou na Educação de Adultos Hodierna?. In Alice Mendonça e António Bento (org.). Educação em Tempo de Mudança (pp. 171-194). Madeira: Universidade da Madeira/CIE-UMa.

 

Barros, R. (2009). A Agenda Política Nacional para a Educação de Adultos até Meados dos Anos 80: Uma História de Avanços e Recuos na Promoção do Sucesso Educacional da População Adulta Portuguesa. In Liliana Rodrigues e Paulo Brazão (org.). Actas do IV Colóquio do Centro de Investigação em Educação: Políticas Educativas – Discursos e Práticas (pp. 147-172). Madeira: Universidade da Madeira/CIE-UMa.

 

Barros, R. (2009). Políticas para a Educação de Adultos em Portugal – A Governação Pluriescalar da «Nova Educação e Formação de Adultos» (1996-2006). Braga: Universidade do Minho [Tese de Doutoramento, não publicada].

 

Barros, R. (2009). Reflexões de Inspiração Freireana a Propósito do RVCC (editado a 20/03/2009 em www.direitodeaprender.com.pt).

Barros, R. (2009). Subsídios para a Construção de um Racional Teórico para Investigar os (Novos) Modos de Governação e Regulação das Políticas Educativas no Sector da Educação de Adultos em Portugal. In Henrique Ferreira, Sofia Bergano, Graça Santos e Carla Lima (orgs). Investigar, Avaliar e Descentralizar. Bragança: IPB/SPCE. [CD-ROM]

Barros, R. (2010). A Nova Matriz de Governação e as Políticas Públicas de Educação de Adultos: Mapeando Tensões Fundamentais. In Alejandra Montané e Trinidad Mentado (Ed.) Tendencias, Desafíos y Compromisos en las Políticas Educativas Iberoamericanas. Barcelona: Universidade de Barcelona/RIAIPE. [CD-ROM]

Barros, R. (2010). Investigar e Agir para Desafiar o Carácter Instrumental da «Nova EFA» - Pistas para Reanimar a Educação de Adultos como Pedagogia de Oposição, Revista Aprender ao Longo da Vida, 12,pp. 46-49.

 

Barros, R. (2011). A Criação do Reconhecimento de Adquiridos Experienciais (RVCC) em Portugal - Uma Etnografia Crítica em Educação de Adultos. Lisboa: Chiado Editora.

Barros, R. (2011). A Criação do Reconhecimento de Adquiridos Experienciais (RVCC) em Portugal - Uma Etnografia Crítica em Educação de Adultos. Lisboa: Chiado Editora.

 

Barros, R. (2011). A Educação Permanente como fonte para Repolitizar o Debate Público sobre Educação e Formação de Adultos, Revista A Página da Educação, Primavera 2011, Série II, nº 192, pp. 110-111.

 

Barros, R. (2011). Conocimiento-Acción, Intelectuales Organicos y Educación de Adultos en el Global-Local: Utopística para Activar Procesos de Transformación Social. Conferência principal de abertura nas Actas da II Jornada Monográfica de la Sociedad

 

Silvestre, C. (2013 – 3ª Edição). Educação e Formação de Adultos e Idosos – Uma Nova Oportunidade. Lisboa: Edições Piaget

 

 



Untitled Document
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
Untitled Document

© 2016 Copyright - Todos os direitos reservados à Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente | Webmaster: David Albino