APCEP - Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente
Untitled Document
  • apcep.pt
  • apcep.pt
  • apcep.pt
  • apcep.pt
  • apcep.pt
 
A inclusão social através da alfabetização
 
Prémio EAEA GRUNDTVIG 2017 Através do envolvimento de um grupo diversificado de aprendentes com diferentes níveis de alfabetização, o projecto Letras prá Vida conseguiu aumentar o bem-estar do seu grupo-alvo. O vencedor do EAEA Grundtvig Award 2017 na categoria de projectos nacionais também conseguiu criar uma comunidade em torno de alfabetização de adultos na região de Coimbra, em Portugal.
 

Iniciado em 2015, Letras prá Vida é coordenado pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Coimbra, e é um projecto de alfabetização de adultos que desenvolve oficinas para promover a alfabetização, a literacia digital, a capacitação e a inclusão social.

O projecto também promove a participação social através do uso das TIC pelos idosos, ao ensinar a usar smartphones, computadores, internet e redes sociais.

"Queríamos promover a inclusão e a participação social e evitar a solidão e capacitá-los na vida quotidiana", diz a coordenadora do projecto, Dina Soeiro.

Os grupos-alvo incluíram migrantes, comunidade cigana e idosos, alguns deles com demência no estágio inicial ou deficiências cerebrais devido a acidentes ou doenças que afectaram as suas habilidades para comunicarem.

O projecto conseguiu envolver cerca de 60 participantes e 20 facilitadores, trabalhando com grupos com diversos níveis de literacia. Alguns dos participantes nunca foram à escola e a maioria deles deixou a escola sem completar o primeiro ciclo do ensino básico.

O projecto é exemplar na forma como conseguiu envolver os grupos-alvo na aprendizagem.

"Através de diferentes métodos, o projecto conseguiu convencer os grupos-alvo de que a educação é para eles, e não algo fora deles", diz Dina Soeiro.

 Aumento do bem-estar

Para os aprendentes, o projecto ofereceu a oportunidade de expandirem os seus horizontes e saírem da rotina diária normal.

"As sessões de aprendizagem foram organizadas em cooperação com os municípios em locais que permitiram que as pessoas saíssem, por exemplo, de um lar de idosos. As sessões semanais tornaram-se tão importantes para muitos que as aguardavam por uma semana inteira ", diz Dina Soeiro.

 Nas sessões, foram desenvolvidas actividades de leitura e escrita, com base no conhecido método de Freire. Todas as sessões são projectadas para atender os objectivos e ritmos pessoais dos participantes e promover actividades em pequenos grupos, com diferentes níveis de alfabetização.

Além de livros e outros materiais auxiliares, o projecto também usa música e outras artes para promover a alfabetização em um ambiente amigável com alegria e carinho.

"Os métodos de aprendizagem tornaram as sessões tão importantes para os participantes que muitos deles que sofreram doenças disseram que esqueceram a dor".

Os métodos nas sessões foram geralmente adaptados de acordo com as necessidades dos participantes. Dina Soeiro dá um exemplo.

"Alguns aprendentes viveram toda a vida sem ver o oceano, embora vivessem perto de uma cidade costeira. Então organizamos uma sessão na praia ".

Comunidade de prática em torno da alfabetização de adultos

No final, o projecto envolveu mais pessoas do que o esperado e o projecto continuará a continuar as edições.

"O projecto cooperou com os municípios locais e outros municípios também manifestaram interesse em cooperação", diz Dina Soeiro.

Graças a esta iniciativa, uma comunidade de práticas foi construída em torno da alfabetização de adultos.

O projecto é parte integrante participa do Círculo Temático de Alfabetização da APCEP, Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente.

Para avançar na promoção da inclusão nas comunidades e educação de aprendizagem ao longo da vida, o projecto também deverá ser estendido para outros locais urbanos e rurais.

O projecto: Letras prá Vida

• Categoria: projectos nacionais (Portugal);

• Grupo-alvo: Pessoas com diferentes níveis de literacia, por exemplo: Migrantes, comunidade de etnia cigana e idosos;

• Prática inovadora: sessões à medida e abordagem centrada no aprendente;

Coordenador:

• Organização: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Coimbra

• Contato: Dina Soeiro

Recursos:

Página do Facebook

Texto e fotos: Helka Repo (do original em inglês)

Notícia original aqui

 

 
 
 



Untitled Document
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
Untitled Document

© 2016 Copyright - Todos os direitos reservados à Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente | Webmaster: David Albino