APCEP - Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente
Untitled Document
  • apcep.pt
  • apcep.pt
  • apcep.pt
  • apcep.pt
  • apcep.pt
 
Plano de Actividades 2017
 
A fim de garantir a prossecução dos seus objectivos estatutários, definidos em 1982, e que elencamos abaixo, a APCEP procurará, em 2017, dar continuidade aos diferentes eixos de actuação que foram criados e estimulados nos dois anos anteriores e, consequentemente, reforçar a sua actuação enquanto actor da sociedade civil para a defesa da Educação Permanente.

Assim, 2017 será um ano essencialmente de estabilização e reforço das práticas, quer ao nível das actividades/ iniciativas promovidas directamente pela APCEP, centralmente ou através dos seus Círculos; quer ao nível das iniciativas desenvolvidas pelos seus associados, assentando numa dinâmica de cooperação e suporte.

No seguimento do referido acima, destacamos as seguintes actividades já planeadas:


OBJECTIVO:
Proceder à divulgação dos princípios, práticas e realizações da educação permanente e do desenvolvimento cultural


ACTIVIDADES RELACIONADAS:
• Elaborar e publicar a newsletter da APCEP, para todos os associados, todos os organismos tutelares e para outros interessados;
• Dinamizar o sítio da Internet da APCEP (www.apcep.pt), assim como as redes sociais em que a APCEP disponibiliza informação, disseminando práticas, recursos e iniciativas de relevo;
• Realizar iniciativas de lobby junto dos decisores políticos, a nível central, regional e local, no sentido de assegurar medidas de “discriminação positiva” a favor das populações e dos territórios (urbanos ou rurais) mais desfavorecidos e marginalizados, constituindo-se como voz da sociedade civil para os princípios da Educação Permanente;


OBJECTIVO:
Dinamizar a participação pública na discussão dos temas da educação e da cultura

• Organizar debates e promover a publicação das respectivas conclusões relativamente a temas em foco da educação e da cultura, assim como a propósito de recentes programas e medidas de política pública nas mesmas áreas. A título de exemplo, através dos Círculos Regionais e Temáticos, a APCEP promoverá o debate sobre o Programa QUALIFICA e a reflexão em torno do Novo Perfil de Competências do Aluno; organizaremos também grupos de reflexão sobre Alfabetização, Validação de Competências, entre outras temáticas.
• Nesse sentido, e de acordo com as dinâmicas dos associados foram já constituídos os Círculos Temáticos de Alfabetização de Adultos procurando responder ao debate da especificidade de resposta educativa à aprendizagem e validação decompetências destes destinatários; o de Comunidade e Família respondendo à forma como a resposta de pode envolver de forma participativa na prevenção e resposta ao insucesso escolar e o de Ivan Illich debatendo o modo como a educação fora do contexto escolar responde à educação permanente das comunidades.
• Participar activamente em encontros e seminários dedicados a temas fulcrais da Educação Permanente, dentro e fora de fronteiras.


OBJECTIVO:
Contribuir para a anulação de desequilíbrios regionais de tipo económico, social, educativo e cultural

• Fomentar o desenvolvimento das “Estruturas Regionais” - Círculos Regionais e Círculos Temáticos que trabalhem em cooperação estreita com organizações públicas, privadas e solidárias no âmbito das diferentes dimensões da Educação Permanente.Actualmente, a APCEP conta com os seguintes Círculos Regionais, cujas actividades previstas se descrevem abaixo:

a) Círculo Regional do Algarve: prevê a organização de um Encontro Regional de Educação Permanente, a 7 e 8 de Abril, com o nome Saberes em Festa. É feito em parceria com a Câmara Municipal de Lagoa e conta com a participação ou apoio de mais de 30 entidades (autarquias, universidades, escolas, associações, ministérios), numa combinação equilibrada entre espaços de animação e sessões de comunicação e debate.A 26 de Maio, em colaboração com a Universidade do Algarve, a APCEP organiza um atelier sobre “Histórias de Vida”, com Gaston Pineau.

b) Círculo Regional de Coimbra: 1. estão previstas a criação de mais oficinas de alfabetização noutros Concelhos para além dos que já estão em curso (Condeixa e Vila Nova de Poiares); realização de oficinas de formação com este objetivo; participação na organização do Encontro de Alfabetização e edição de um livro com as atas e outros textos de Portugal e do Brasil Realização de um projeto com o grupo de investigação ENDAVANT ( Enfocament de la diversitat com unavantatge ) da Universidade JaumeI, em Castellón (Valência –Espanha); Realização do ciclo de Conferências Cultura e Cidadania.Atividades de educação não formal e informal marcadas pelo convívio entre os seniores e os alunos da ESEC.

c) Círculo Regional de Leiria: Implementação da iniciativaTrocar saberes para capacitar, cujo objetivo é trabalhar as literacias de alguns indivíduos em risco de exclusão social e potenciar os seus conhecimentos; Criação de uma Horta intergeracional; Participação em diversos eventos em representação da APCEP;

d) O Círculo Regional de Lisboa para 2017 aposta no desenvolvimento de iniciativas que se enquadram em quatro finalidades: 1) continuar a procurar um local para a sede da APCEP; 2) prestar consultadoria em projetos e candidaturas a programas de financiamento em áreas específicas; 3) apoiar o lançamento de novos Círculos Temáticos; 4) realizar mensalmente uma atividade aberta a todos os interessados pela problemática da educação permanente.Relativamente a esta última finalidade, prevê-se em 2017 a realização de atividades no contexto dos eixos seguintes: a) Com os Pés na Terra, na forma de visitas a locais com interesse (como no caso das atividades "As Aves não Têm Fronteiras", "A Arte Pública", "A arqueologia em Lisboa" em parceria com a UlissipoForum); b) Aquela gota de Água, na forma de tertúlias, em colaboração com o Instituto de Educação da Universidade de Lisboa e com a Casa dos Açores; c)Com as mãos na massa, na forma de workshops como "A Cozinha Mediterrânica" e outros momentos que incluem reflexões gastronómicas e outras;d) Bibliotecas Vivas, na forma de atividades que visam refletir sobre os tempos presentes, a partir de vivências da Educação de Adultos com vertente democrática.

e) Círculo Regional do Minho: Desenvolvimento de workshops assentes em temáticas de interesse para os participantes, como por exemplo, literacia para os media e promoção da cidadania, validação de competências de adultos;
Relativamente aos Círculos Temáticos, em 2017, a APCEP prevê a criação/ dinamização dos seguintes Círculos:

a) Círculo de Alfabetização de Adultos: após a realização de um dia de reflexão com pessoas com atividades de alfabetização de adultos foi elaborado um relatório entregue ao respetivos Secretário de Estado.O grupo continua a reflexão e realizará um Encontro sobre Alfabetização de Adultos aberto a todo o país. Deste Encontro sairá um livro que para além das comunicações no Encontro incluirá textos de alfabetização de adultos de Portugal e do Brasil.

b) Comunidade e Família; Trata-se de fundamentar o papel da comunidade no desenvolvimento educativo de crianças e adultos nomeadamente através do Envolvimento parental. Tendo sido pedido às Câmaras Municipais que apoiem o sucesso escolar das crianças tem sido realizada reflexão sobre o papel da educação permanente nesse domínio. Está em curso um protocolo com a Câmara Municipal de Almada com envolvimento da APCEP e da comunidade na implementação do respetivo programa que será sujeito à candidatura.

c) Círculo Ivan Illich: após uma sessão de debate enriquecida por Rui Canário sobre a obra de Ivan Illich “Sociedade sem escolas” iniciou-se uma reflexão sobre a sociedade sem escolas, mais precisamente sobre a educação em contexto não escolar a ser prosseguida, pelo grupo criado, em sessões futuras;
d) Literacia para os média: com os objectivos de contribuir para inscrição da educação para os media e a literacia digital na agenda pública e valorizar a participação dos cidadãos na vida democrática, tirando partido das novas plataformas digitais e redes sociais, a APCEP constituirá em 2017 um círculo temático dedicado a esta reflexão;

• Continuaremos, de igual forma, a assumir a função de grupo de pressão junto dos decisores políticos, a nível central, regional e local, no sentido de assegurar medidas de “discriminação positiva” a favor das populações e dos territórios (urbanos ou rurais) mais desfavorecidos e marginalizados.


OBJECTIVO:
Fomentar a formação cívica e o exercício da democracia
• Conscientes da necessidade de disseminar práticas existentes em Portugal e no resto da Europa, priorizaremos o contacto e trabalho em rede com experiências nacionais e estrangeiras, nas quais se ponha em prática a cidadania activa, e disseminar largamente os respectivos princípios, métodos e resultados.


OBJECTIVO:
Incrementar a ligação da instrução, da formação e da cultura à realidade produtiva e institucional

• A APCEP vai procurar estreitar mais as suas relações com associações de desenvolvimento local (após a participação na MANIFESTA, organizada pela ANIMAR, em Outubro passado) e, eventualmente, suscitar a criação de um Círculo Temático sobre Educação Permanente para a o Trabalho e o Emprego.


OBJECTIVO:
Congregar e reforçar a organização de forças, grupos ou associações localmente empenhadas na educação popular, educação permanente e desenvolvimento cultural
• Dar maior visibilidade às experiências de Educação Permanente, através da criação de eventos regionais, decorrentes do trabalho dos Círculos, para a apresentação deprojectos e da disseminação das boas práticas nos canais de comunicação da APCEP;
• Continuar as parcerias já iniciadas com associações ou outras instituições privadas: Associação OlisipoForum,Casa dos Açores, Museu do Aljube - Resistência e Liberdade; APCC-Associação para a Promoção Cultural da Criança; Animar; Associação Activar da Lousã; Instituto Humanus para a promoção da Educação ao Longo da Vida;Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra;IcreateConsulting em Vila Nova de Poiares, Kerigma, Escola Profissional Amar Terra Verde,SUÃO- Escola Comunitária de São Miguel de Machede; Cooperativa ECOS, Caixa de Mitos, Associação In Loco, Movimento de Apoio à Problemática da SIDA (MAPS)entre outras entidades afins;
• Continuar a desenvolver dinâmicas de actuação com as Câmaras Municipais e com as Comunidades Intermunicipais, aprofundando a relação com as Câmaras Municipal de Almada, Câmara Municipal de Condeixa, Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares, Câmara de Loulé, Vila Verde, Lagoa e de S. Brás de Alportel;
• Fomentar a cooperação da APCEP e dos seus associados com instituições públicas como o Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, a Escola Superior de Educação do Politécnico de Coimbra, a ANQEP, o Instituto de Emprego e Formação Profissional, a Universidade do Algarve, o Centro de Ciência Viva do Algarve;
• Motivar e dar continuidade às Estruturas Regionais para um papel de “construtores de redes”, facilitando o conhecimento mútuo e uma cooperação fecunda entre estas organizações;


OBJECTIVO:
Colaborar com entidades públicas e particulares na preservação do património ambiental, arquitectónico e arqueológico
• Constituir um “Círculo Temático” sobre o Património e respectivasinteracções com a Educação Permanente, tendo em vista nomeadamente a organização de viagens e passeios com guias-educadores.


OBJECTIVO:
Assumir-se como interlocutor válido e/ou grupo de intervenção junto dos poderes públicos, dentro do seu âmbito específico
• Colaborar proactivamente com os organismos tutelares, de forma a permitir que a vozcrítica e construtiva da APCEP seja ouvida, ganhe relevância e, em certos casos, possa funcionar como entidade interlocutora ou parceira, a nível dos poderes públicos, centrais, regionais ou locais.
• Elaborar uma estratégia/ plano de comunicação, de forma a assegurar o crescimento de associados, assim como a representatividade da associação.
De salientar que a APCEP assenta, cada vez mais, num trabalho descentralizado e que, fruto da diversidade e complementaridade de atores que participam nas suas actividades e grupos de trabalho, outras iniciativas irão certamente surgir ao longo do presente ano.
A APCEP deverá produzir em 2017 um folheto de apresentação e promoção, possivelmente bilingue, para disseminação da sua imagem, valores e prioridades estratégicas e para mobilização de novos membros.
 

 



Untitled Document
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
Untitled Document

© 2016 Copyright - Todos os direitos reservados à Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente | Webmaster: David Albino